Diocese de Santo André

A virtude da fé e o discernimento vocacional

Durante a vida são muitos os questionamentos e escolhas que devemos fazer. Todos nós temos o desejo de viver bem com as escolhas que fazemos.
Porém, nem sempre é fácil e claro ter a certeza de que estamos no caminho correto. Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). Com estas palavras, ele demonstra sua vontade de que todos possam viver completamente a primeira vocação que recebemos de Deus, o chamado à vida.
Olhando para a vida de Jesus, destacam-se três aspectos que o acompanham nos momentos de discernimento: escuta, diálogo e a comunidade. Jesus, antes de tomar uma decisão, colocava-se em Escuta/ Oração: “de madrugada, estando ainda escuro, ele levantou e retirou-se para um lugar deserto e ali orava” (Mc 1,35). O diálogo com o Pai nos momentos de medo e insegurança: “Meu Pai, se é possível, que passe de mim este cálice: contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mt 26,39). Mas Jesus assume a missão e o projeto que o Pai tem para sua vida. A vocação nunca é para estar a serviço da própria pessoa, como autorrealização, mas o fim último sempre é o serviço, colocar o dom que Deus concede a cada um para o benefício do próximo.
“Coragem! Ele te chama. Levanta-te” (Mc 10,49). Com estas palavras, tenhamos a coragem de assumir o caminho do discernimento vocacional, olhando sempre para a vida e exemplo de Jesus, que assumiu profundamente sua vocação. Escutemos o chamado desafiante que Jesus faz a cada um de nós para vivermos os valores do Evangelho nas diversas situações que nos encontramos.

* Artigo por Diego Gonzaga
Seminarista Diocesano

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024