Diocese de Santo André

Evangelização e comunicação: saiba como foi a participação de Dom Pedro no telejornal da TV+ABC

O bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini foi o convidado do J+ABC, telejornal da TV+ABC, na noite desta quinta-feira (29/07). Durante a entrevista concedida ao jornalista Walter Estevam Junior, Dom Pedro comentou sobre diversos assuntos, entre eles, as atividades na Diocese de Santo André (que completou 67 anos de história no último dia 22 de julho), as ações de solidariedade na região, a atuação da Igreja na sociedade, temas relacionados a Jesus Cristo e uma avaliação sobre o pontificado do Papa Francisco.

Assista ao vídeo, na íntegra aqui

Durante a entrevista foram transmitidos vídeos da posse de Dom Pedro como bispo da Diocese de Santo André, no dia 26 de julho de 2015, e do lançamento do novo subsídio Vida, Dom e Compromisso: fé cristã e aborto, editado pela Edições CNBB e elaborado pela Comissão para a Doutrina da Fé.

Comunicação pelas mídias sociais

No início do telejornal, Dom Pedro falou sobre as adaptações nas atividades ocorridas durante a pandemia, ao recordar as visitas pastorais missionárias realizadas nas 106 paróquias e 257 comunidades do Grande ABC desde o início do seu episcopado há seis anos. Segundo o bispo, em tempos de pandemia, as transmissões pelas mídias sociais se tornaram fundamentais para contemplar mais pessoas e manter acesa a chama da fé e da espiritualidade nos lares.

“Agora estamos retomando (as atividades presenciais) com muita cautela, porém, cito uma coisa positiva desse período que foi desenvolver e se habitual com a transmissão nas mídias sociais. Por exemplo,uma missa que eu rezava com 100 pessoas, hoje atingimos 10 mil pessoas. Aquilo que se perdeu em visita presencial ganhou possibilidade de muito mais pessoas participarem das atividades com o bispo”, avalia.

Criatividade e família doméstica

A advogada e jornalista Piedade Coelho citou o empenho da Pastoral da Comunicação nas transmissões das missas e encontros. Ela fez uma pergunta a Dom Pedro sobre como a catequese tem se adaptado às plataformas digitais nestes tempo de pandemia, ao passar conteúdo à distância para as crianças e jovens. Em sua resposta, o bispo disse que a criatividade tem sido um fator importante para a continuidade da formação e a participação da família nas atividades também contribuem no aprendizado.

“É um desafio, mas percebo que com um pouco de esforço muitos catequistas estão se adaptando e aprendendo a utilizar as mídias sociais (nas atividades com as crianças) desde o início da pandemia. Outra pista é a igreja doméstica, que é a própria família que ajuda a instruir as crianças. À medida que vai melhorando a situação, vamos incluindo os meios de comunicação na própria catequese, como a própria comissão diocesana já tem realizado essa ação”, salienta.

Ações solidárias

Nestes tempos de pandemia e época de baixas temperaturas, a Igreja também tem se preocupado em acolher famílias carentes e pessoas em situação de vulnerabilidade social, por meio de ações do Vicariato Episcopal para a Caridade Social, que tem se articulado junto aos organismos municipais e poderes públicos, bem como através de iniciativas realizadas pelas paróquias do Grande ABC.

“A Igreja está envolvida em ajudar na arrecadação de alimentos e roupas, nas ações solidárias. O povo da região é muito solidário e generoso. Algumas paróquias que distribuíam 72 cestas básicas, hoje entregam 300, 400 cestas básicas. E todo mundo colaborando, participando e praticando a solidariedade”, constata.

O protagonismo da Igreja é evangelizar!

Segundo Dom Pedro, a Igreja deve ter um papel na sociedade de levar a boa mensagem do evangelho, que é justiça, paz, alegria e dignidade da pessoa humana.

“Penso que nossa Igreja tem feito muito isso. Não apenas o bispo, os padres, mas muitos leigos e leigas engajadas no trabalho da Igreja, que tem ajudado a difundir o evangelho, sendo protagonistas da ação evangelizadora no Grande ABC”, enfatiza.

Na conversa com Walter Estevam, o bispo diocesano também abordou sobre temas relacionados a Jesus Cristo, como a origem de seu nome e a data de nascimento, bem como a experiência na Terra Santa, que preserva a história e acontecimentos relatados na bíblia.

Pontificado do Papa Francisco

Dom Pedro ainda promoveu uma breve avaliação sobre o pontificado do Papa Francisco, iniciado em março de 2013. “Tem feito muito bem à humanidade e nos levanta algo muito importante, não só a primazia de Deus tem que vir primeiro e o ser humano, o que vem primeiro no mundo de hoje? A ganância, o lucro, o dinheiro e o resto não interessa. E o Papa Francisco defende muito o ser humano. Ele diz que nós estamos numa crise antropológica. O ser humano, hoje, perde valor. Quando se reúnem para decidir o quê fazer, os grandes (líderes) do mundo não perguntam se isso vai ser bom ou ruim para o ser humano. Perguntam se isso vai ser bom para a economia. O que adianta toda economia ir bem, se o ser humano se autodestrói?”, questiona.

O bispo continua o raciocínio: “Deus criou a terra para o ser humano. A encíclica Fratelli Tutti (2020) do Papa Francisco fala da amizade social. Fomos criados todos interligados. Assim é a humanidade. Por isso, admiro a escolha dos cardeais, que realmente tiveram consciência de escolher um papa que sabe falar a todos”, conclui.

Mensagem

Por fim, Dom Pedro deixou uma mensagem de coragem e esperança.

“Neste período que passamos por dias tristes e com muitos corações doloridos, que possamos ter esperança. Deus caminha conosco no meio de tudo isso. Não podemos desanimar. Devemos compensar toda essa tristeza com uma grande solidariedade, um grande abraço fraterno. Sem divisões, somos todos irmãos. Que Deus abençoe a todos com a benção da saúde, da paz, da fraternidade e, sobretudo, da esperança.”

Compartilhe:

Homilia, Missa do Jubileu Diocesano 70 Anos da criação da Diocese de Santo André

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo