Diocese de Santo André

Missa Diocesana em Ação de Graças pelo centenário da Legião de Maria acontece no dia 7 de setembro

Em comunhão com a Igreja no Brasil e no mundo, a Diocese de Santo André celebra o centenário da Legião de Maria, associação que nasceu em Dublin, na Irlanda, em 1921, pelas mãos do servo de Deus, o leigo católico Frank Duff. As comemorações acontecerão no dia 7 de setembro (terça), com a Oração do Santo Rosário, às 14h, seguida da leitura da história da legião, desde a fundação até os dias atuais, e o ápice com a celebração da Missa em Ação de Graças presidida pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini, às 15h, na Catedral Nossa Senhora do Carmo, no Centro de Santo André. A programação será transmitida pelas mídias diocesanas: Facebook e YouTube.

O diretor espiritual da Legião de Maria na diocese é o Pe. José Ailton Teixeira e a coordenadora diocesana é a Maria das Dores Ferreira Sobrinho Fiachi, que concedeu uma entrevista especial à Diocese de Santo André sobre a trajetória da associação mariano. “Aqui na Diocese de Santo André, atuamos há 65 anos em diversas paróquias, atingindo de jovens a idosos, através dos mais variados trabalhos. A Legião de Maria é uma benção em nossas vidas. Uma honra fazer parte deste exército”, conta.

Confira a entrevista:

1 – Como surgiu a Legião de Maria? Quem teve a ideia, a origem, qual a fonte de inspiração?
A Legião de Maria surgiu em Dublin, na Irlanda, no dia 7 de setembro de 1921, véspera da Natividade de Nossa Senhora, quando um grupo de 15 pessoas (moças), o padre Joher, se encontraram numa das salas com um altar com a imagem de Nossa Senhora das Graças sobre uma toalha branca, ladeada de dois vasos de flores e duas velas. Foi invocado o Espírito Santo e rezado o terço do Rosário. E decidiram se reunir semanalmente; o primeiro trabalho seria a visita, em pares, ao hospital da União. A única exceção masculina era Frank Duff, força motriz desde o começo. Este primeiro grupo chamou-se Nossa Senhora da Misericórdia. Ainda existe a ata da primeira reunião, onde o nome de Frank Duff consta como o primeiro da lista, mas ele de próprio punho o riscou, colocou no final da lista (não gostava de ficar na evidência).  Então, a Legião de Maria surgiu da necessidade de Frank Duff, que era vicentino, em cuidar da vida espiritual das pessoas. Na época somente os homens visitavam a ala masculina e não era permitida a visita à mulheres.

Desde a primeira visita sentiam que eram humildes instrumentos na mão de Nossa Senhora na tarefa de salvar almas, nas visitas difundiam a reza do Rosário. Antes que a Legião de Maria completasse um ano, foi fundado o primeiro abrigo para mulheres decaídas, “Regina Coeli”, e em 1927 nascia um outro “Estrela da manhã”, destinado aos homens inválidos, mendigos ou desamparados. A Legião de Maria está organizada aos moldes do exército romano com a finalidade da santificação de seus membros para a glória de Deus.
*

2 – Quais as principais características e carismas da associação?
As características da associação são: o apostolado, a evangelização pelo contato pessoal, o que é feito através de visitas domiciliares (casa em casa), missionárias, doentes, idosos, família enlutada, afastadas da igreja, hospitais, clínicas de repouso, celebrações em família, catequese. O seu carisma é a espiritualidade, por uma fé viva no espírito santo e uma profunda união com Maria.
*

3 – Como e quando a associação chegou ao Brasil?
A associação chegou ao Brasil em 1951. De visita à França, em 1950, o irmão João Creff, ms, encontrou um sacerdote que estivera prisioneiro na Alemanha e lá conhecera a Legião de Maria. João arrebatadamente lhe falou das vantagens que a associação poderia trazer ao nosso povo, que o Sr. João resolveu assistir uma reunião em Paris, e entrou em contato com o Concilium Regionis (o órgão maior da Legião de Maria, com sede na Irlanda). De volta ao Brasil, o irmão João depois de várias tentativas, conseguiu a autorização de Dom Jaime de Barros Câmara, cardeal arcebispo do Rio de Janeiro, e a 27 de outubro de 1951, no Santuário de Fátima, realizava- se a primeira reunião do praesidium Refugium Peccatorum, com 8 membros inscritos e como diretor espiritual Padre José Tonelli. No dia 10/08/1953, o Concilium Legionis comunicou a escolha da primeira enviada especial ao Brasil, srta. Joaquina Lucas (Filipinas) chegou ao Rio de Janeiro a 27/01/1954. Para auxiliar a irmã Joaquina, em junho de 1955 chega a irmã Mary Clerkin.
*

4 – Como e quando a Legião de Maria chegou a nossa diocese? Quando os primeiros Praesidia foram fundados na região do ABC? 

A Legião de Maria chegou à Diocese há 65 anos. Dom Jorge Marcos de Oliveira (primeiro bispo diocesano) conheceu a legião no Rio de Janeiro e trouxe a ideia para São Paulo. Aqui, com o auxílio de umas legionárias de SP, junto com a enviada Marie Clerkin, da Irlanda, fundaram os primeiros Praesidia no ano de 1956 (dos quais um continua em atividade):

Praesidium Nossa Senhora da Anunciação Camilópolis – 22/03/56

Praesidium Nossa Senhora Aparecida Santa Maria Goretti – 24/03/56

Praesidium Nossa Senhora da Prosperidade Vila Prosperidade – 03/04/56

Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos Sagrada Família – SCS – 05/04/56

Imaculada Conceição (em atividade) Matriz de Santo André – 30/04/56

Dom Jorge Marcos de Oliveira era o diretor espiritual da associação e a Cúria Auxiliadora Joje Comitium Auxiliadora – Santo André foi fundada no dia 3 de maio de 1956.
*

5 – Quando a Legião de Maria foi reconhecida como associação da Igreja Católica?
Desde 1933, Pio XI já enviava mensagem à Legião de Maria, depois Pio XII em 1953, João XXIII em 1960, Paulo VI em 1965. Todos enviaram palavras de louvor e agradecimento à associação através de seu fundador Frank Duff. Em 1979, recebemos de João Paulo II a benção apostólica dirigida à Legião de Maria da Diocese de Santo André, através do padre Danilo José Ravanello. Em 27 de março de 2014, um decreto do Vaticano, por meio do secretário D. Joseph Clemens, reconheceu a região como Associação Internacional de Fiéis e por meio do qual são aprovados os estatutos.
*

6 – A Legião de Maria está presente em quantos países do mundo? No Brasil, a associação existe em todos os Estados? Em nossa diocese, quantos membros e praedisia estão ativos?
A Legião de Maria está presente em mais de 180 países e somos mais de 35 milhões de legionários em todo o mundo. Estamos presentes em todos os estados brasileiros. Na Diocese de Santo André somos, em média, 1.050 membros ativos, 120 membros ativos e juvenis, 7,1 mil membros auxiliares e 125 Praesidia.
*

7 – Como a Legião de Maria orienta os seus legionários a seguirem os princípios da associação no dia a dia?
Através da vivência e da disciplina. Temos um manual escrito por Frank Duff, em 1927, que é estudado e praticado todas as semanas, através de nossas reuniões semanais onde somos orientados e nos é designado os trabalhos semanais. Durante o ano nos preparamos através de formações, retiros, romarias, congresso, sarau, jornada apostólica, Festa de Acies, que é nossa Consagração Anual a Nossa Senhora, e muita oração. Temos a nossa Tessera, que é a identidade do legionário, onde consta todas nossas orações obrigatórias diárias.

 

8 – O que significa esse centenário de atuação da Legião de Maria?
Essa data representa o sucesso de um projeto idealizado por um jovem dedicado à causa de Cristo e apaixonado pela Virgem Maria. Este se dispunha a oferecer o seu melhor para ajudar o próximo. Entendia que “o outro” era a obra-prima do Senhor e precisava ser acalentado física e espiritualmente. Era necessário alimentar corpo e alma. Precisava evangelizar e precisava de ajuda.  Surgia a Legião de Maria, com muita simplicidade, através de uma reunião com um grupo de jovens, dispostos a rezar e combinar o que fariam pelo próximo.

 

9 – Qualquer pessoa pode participar da Legião de Maria? Qual o caminho para ser um legionário (a)?
Sim! Qualquer pessoa pode ser um legionário desde que seja católico apostólico romano e devoto de Nossa Senhora. Todos nós sentamos ao redor da mesma mesa sem distinção, para a glória de Deus, através da santificação de seus membros. O caminho é revestir-se do Espírito Santo e evangelizar!

 

10 – Como funciona a criação de um Praesidium?
O primeiro passo é pedir autorização ao sacerdote. Se autorizado, fazemos contato com os paroquianos. Usamos para isso as missas e apresentamos a Legião de Maria. Marcamos uma reunião na paróquia para conversarmos sobre espiritualidade, origem, finalidade e apostolado. Aí acompanhamos o grupo até que fique sólido para caminhar, não tem um tempo determinado para sua fundação. Temos um Praesidium que demorou três anos para sua fundação. Somos perseverantes!

 

Para conhecer e participar da Legião de Maria na Diocese de Santo André, basta entrar em contato pelo Telefone/WhatsApp: 94970-5533 (falar com Maria das Dores).

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024