Diocese de Santo André

Padres com o mesmo nome assumem novas paróquias na Diocese de Santo André. Conheça-os!

Neste mês de dezembro, a Diocese de Santo André, por meio do bispo Dom Pedro Carlos Cipollini, convida o povo de Deus (fiéis leigos, pastorais, movimentos, associações, religiosos e religiosas, seminaristas, padres e diáconos) para participar das celebrações das posses canônicas dos padres Paulo Roberto Vicente e Paulo Henrique Borges.

Confira a programação:

3 de dezembro (sexta) – 19h
Pe. Paulo Roberto Vicente
Pároco da Paróquia São João Batista (Avenida Barão de Mauá, 3970 – Vila São João, em Mauá. Telefone: 4576-1330)
*

4 de dezembro (sábado) – 17h30
Pe. Paulo Henrique Borges
Administrador Paroquial da Paróquia São Geraldo Magella (Rua Itamarati, 158 – Jardim Petroni, em São Bernardo do Campo. Telefone: 4337-6102)

Que cada comunidade de fé acolha bem o seu pastor e missionário que chega com as bênçãos de Deus e o amor de Maria, para continuar proclamando a Boa Nova do Reino de Deus e levando esperança aos mais pobres e carentes, pregando uma sociedade mais justa e fraterna, sempre em comunhão com o 8º Plano Diocesano de Pastoral e suas prioridades por uma Igreja que vivencie a cultura da espiritualidade do acolhimento, em permanente ação missionária.

Rezemos para que o Espírito Santo traga muita perseverança e fé para todas as paróquias, capelas e comunidades, e que Deus ilumine nossos presbíteros em suas novas missões!

*
Conheça o Pe. Paulo Roberto Vicente
“Eu vim para que todos tenham vida plena” (João, 10,10). Essa é passagem bíblica marcante na vida do Pe. Paulo Roberto Vicente, que nasceu no dia 19 de dezembro de 1952, no Rio de Janeiro (RJ). Filho de Antônio Vicente e Mythes de Almeida Vicente, Pe. Paulo tem três irmãos: João Batista Vicente, Inês de Almeida Vicente e Ivone de Almeida Vicente. Ingressou no seminário dos padres Sacramentinos no dia 2 de fevereiro de 1978, em São Bernardo do Campo (SP).

Sua ordenação diaconal ocorreu dia 30 de novembro de 1984, em Francisco Morato (SP), na Igreja São Benedito, por Dom Antônio Pedro Misiara (1917-2004), até então bispo da Diocese de Bragança Paulista (SP), enquanto a ordenação presbiteral aconteceu na Paróquia Nossa Senhora do Desterro, em Mairiporã (SP), no dia 9 de agosto de 1985, também pela imposição das mãos de Dom Antônio Pedro Misiara. É formado em Filosofia, Teologia, Direito Civil e Mestrado em Direito Canônico.

*

Caminhada sacerdotal
Pela Diocese de Bragança Paulista (SP), Pe. Paulo Roberto atuou como vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora do Desterro, em Mairiporã (SP); pároco na Paróquia São João Batista, em Joanópolis (SP); pároco na Paróquia São Sebastião, em Atibaia (SP); pároco na Paróquia Coração Imaculado de Maria, em Bragança  Paulista (SP); e pároco na Paróquia São Sebastião, em Pedra Bela (SP). Na Diocese de Santo André (SP), Pe. Paulo Roberto foi pároco na Paróquia São Pedro Apóstolo, em São Bernardo do Campo (SP); vigário paroquial na Paróquia São José, em Mauá (SP); vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, em São Bernardo do Campo (SP); e vigário paroquial e atualmente administrador paroquial da Paróquia São João Batista, em Mauá (SP).

Também exerceu as funções de coordenador da Região Pastoral Diadema, assessor da Pastoral Operária e atualmente trabalha como advogado/patrono no Tribunal Eclesiástico da Diocese de Santo André.

Vocação
“Minha vocação surgiu através da minha mãe e da minha avó, por parte da minha mãe, que me levavam desde pequeno para a Igreja, onde recebi todos os sacramentos da iniciação cristã: Batismo, Primeira Eucaristia e o Crisma, bem como eu os acompanhava em todas as atividades da Igreja em que fui criado”, recorda Pe. Paulo Roberto, ao afirmar que seria um profissional da área da advocacia, caso não trilhasse o caminho do sacerdócio.


Hobbies
Pe. Paulo Roberto gosta de praticar caminhada, se possível todos os dias, inclusive, o percurso a pé até o Santuário Nacional de Aparecida. Aprecia músicas clássicas e canções antigas do cantor Roberto Carlos e do tenor espanhol Plácido Domingo, na música clássica.  Gosta dos filmes da série 007. Para o sacerdote, o melhor ator é Roger Moore (1927-2017). Sobre livros, ele indica “O Homem Mais Rico da Babilônia” (George S.Clason) e as obras do escritor francês Júlio Verne (1828-1905). Entre as viagens inesquecíveis, estão a ida à Terra Santa e à capital italiana Roma, além dos países como Itália, Espanha e Cuba. “Gostaria de voltar à Terra Santa, em Israel”, afirma.
*

Conheça o Padre Paulo Henrique Borges
“Fala, Senhor, que teu servo escuta” (1Sm 3,10). Essa é a passagem bíblica marcante e o lema da ordenação presbiteral do Pe. Paulo Henrique Borges, missionaŕio da Diocese de São Carlos (SP), que nasceu no dia 9 de outubro de 1987, na cidade Nova Europa (SP). Filho de Victor Borges (in memoriam) e Helena Micheloto Borges (in memoriam), Pe. Paulo tem três irmãos: Luiz Carlos Borges, João Luís Borges e José Carlos Borges (in memoriam). Ingressou no seminário menor no ano de 2002, na Congregação dos Filhos da Sagrada Família Jesus, Maria e José, em Cambé (PR). Cursou o Ensino Médio e professou os primeiros votos em 2005, na Colômbia. Estudou filosofia em Curitiba e, em 2008, foi cursar Teologia., em Roma. Deixou a Congregação no ano de 2011 e ingressou na Diocese de São Carlos, no ano de 2012.

Foi ordenado diácono no dia 6 de dezembro de 2013, na Catedral de São Carlos Borromeu, em São Carlos (SP), por Dom Paulo Sérgio Machado, atualmente bispo emérito da Diocese de São Carlos. Sua ordenação presbiteral aconteceu no dia 12 de dezembro de 2014, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Curupá (SP), também pela imposição das mãos de Dom Paulo Sérgio Machado.

Pe. Paulo Henrique possui Licenciatura em Filosofia pelo Instituto Vicentino de Filosofia e FAERPI; bacharelado em Teologia pela Pontifícia Universidade Lateranense – Roma e pela PUC-Campinas (Pontifícia Universidade Católica); pós-graduação em Gestão Estratégica de Pessoas e pós-graduação em Docência em Filosofia e Teologia.

Caminhada sacerdotal
Pe. Paulo Henrique atuou nas seguintes paróquias: entre 2014 e 2015, vigário paroquial na Paróquia Santa Isabel e Paróquia Nossa Senhora Perpétuo Socorro, ambas em São Carlos (SP); entre 2015 e 2018, pároco na Paróquia São João Batista, em Bocaina (SP); em 2019, vigário paroquial na Paróquia São Nicolau de Flüe, em São Carlos; em 2020, administrador paroquial do Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Barra Bonita (SP); em 2021, vigário paroquial na Paróquia Santuário Nossa Senhora Aparecida, em Bariri (SP). No mesmo ano também fez o curso de Formação Militar Exército Brasileiro – Capelão – EsFCEX (não concluído).

Na Diocese de São Carlos atuou na Comissão Diocesana de Liturgia, no ano de 2015; e como professor no Curso de Teologia Diocesano – Disciplina – Sagrada Escritura, no biênio 2019-2020.

*
Vocação
“A vocação surgiu quando eu comecei no serviço do altar como coroinha, na idade de 10 anos. Sempre mantive, a partir desta idade, o desejo de ser padre. Poder trazer Cristo na Eucaristia, ser sinal de Sua presença no meio do povo, ser sinal da Esperança que não decepciona: foram estas as motivações que me conduziram ao sacerdócio ministerial”, confidencia Pe. Paulo Henrique, ao dizer que se não fosse sacerdote, seria psicólogo.

Hobbies
No mundo das artes, Pe. Paulo Henrique indica dois filmes: A Vida é Bela (Roberto Benigni, 1997) e São Felipe Néri: Prefiro o Paraíso (Giácomo Campiotti, 2010), na literatura, as sugestões são: Sacerdotes para o Terceiro Milênio (Rafael Llano Cifuentes) e A Hora da Estrela (Clarice Lispector), na música, o presbítero diz ser eclético, mas gosta de MPB, em particular, da cantora e compositora Maria Bethânia. No esporte, gosta de musculação. “Não torço para nenhum time em particular; quando mais novo eu era corintiano”, conta.

A viagem inesquecível de sua vida é a visita à Terra Santa, em Jerusalém. Sobre um destino que ainda pretende visitar no futuro. “O Egito”, afirma.

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024