Diocese de Santo André

Convocados para a Missão

Outubro traz no nome “oitavo” pois era o oitavo mês do calendário do império romano antigo, cujo ano começava no mês de março. Para nós outubro é um mês muito querido, não só por estarmos na primavera, mas pelas datas que sinaliza. Iniciamos comemorando santos como Santa Terezinha do Menino Jesus, São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Rosário.

Neste mês (de 06 a 27 de outubro) se dará em Roma o Sínodo da Amazônia, convocado pelo Papa Francisco para sentir e conhecer melhor a realidade da Igreja que ali está. E  também, para projetar à luz do Espírito Santo, o futuro da ação evangelizadora naquela região. Lembro-me da fala do Papa Francisco aos bispos brasileiros durante a Jornada da juventude, no Rio de Janeiro, quando nos desafiou a olhar com mais atenção para a Amazônia. Que a Igreja do Brasil possa estar atenta a este apelo do Santo Padre.

Neste sentido, a missão se torna cada dia mais importante, pois outubro é para nós não somente o mês do Rosário, mas o “Mês missionário”. A Palavra de Deus nos assegura que a missão evangelizadora é obra de Deus, em qualquer forma de evangelização, o primado é de Deus, e Jesus é o primeiro e maior evangelizador. Deus e seu poder está acima de tudo, por isso não podemos desanimar, diante de tarefa tão exigente, mas devemos sim, ler os sinais dos tempos para discernir o que Ele nos pede e como devemos evangelizar na realidade de hoje.

Na Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, o papa Francisco nos propõe quatro pistas ou pilares para a missão evangelizadora: a) abandonar o cômodo critério pastoral que diz: “fez-se sempre assim”, b) Ouvir a todos, c) Sair de si ao encontro do outro e d) Concentrar o anúncio no essencial (cf. EG 33,35 e 179).

Nossa Diocese fez uma opção missionária no seu Sínodo Diocesano. De fato, nossas prioridades pastorais são em resumo: Acolhida e Missão. Não nos esqueçamos que a opção missionária é uma opção pelos pobres, que nos convida a ir a lugares pobres da presença de Deus, eles nos evangelizam.

O “Mês missionário Extraordinário” convocado pelo Papa este ano, nos convoca para a missão. Ele foi programado com muito carinho nas dez Regiões Pastorais de nossa Diocese. Vamos vivenciar este acontecimento, como momento de graça e benção de Deus. Que seja um momento de levar avante a revolução da ternura, a qual “traz o selo de Cristo encarnado, crucificado e ressuscitado”(EG 95).

Deus abençoe a todos!

* Artigo de Dom Pedro Cipollini para o jornal “A Boa Notícia”

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024