Na última terça-feira, 29 de março de 2022, aconteceu a primeira reunião presencial da Organização Pastoral Familiar na Diocese de Santo André. 

Sob a coordenação do Padre Flávio Gomes de Alcântara, pároco da Paróquia Santo Antônio, em São Caetano do Sul, a reunião contou com a presença do Padre Gonise Portugal. A condução da reunião foi acerca do formato da Pastoral Familiar no Brasil, de acordo com o que é previsto em sua Comissão Nacional, que funciona da seguinte forma: É um serviço que se realiza na Igreja, para a Igreja e com a Igreja, de forma organizada e planejada através de agentes específicos, com metodologias próprias, tendo como objetivo apoiar a família a partir da realidade em que se encontra, independente de sua composição.

A ideia é formar as novas gerações conforme o plano de Deus, bem como formar agentes qualificados, acolher toda família, a partir de sua realidade, Santificar os laços familiares, apoiar a família em seu papel educador e promover a missão em família. Também, como objetivo, é explicar e valorizar os tempos litúrgicos e datas civis, bem como articular o trabalho em conjunto com as outras pastorais e movimentos eclesiais. 

Considerando a realidade brasileira, a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família propõe a seguinte organização em nível diocesano e paroquial:

  • Setor Pré matrimonial: tudo que acontece antes do casamento, por exemplo: Primeira Eucaristia, Batismo, Crisma;
  • Setor Pós matrimonial: formação contínua para a vida conjugal, familiar, comunitária e celebrações especiais;
  • Setor casos especiais: acolhimento de casais de segunda união e seus filhos, incentivados conforme sua situação, a participarem da vida da Igreja, segundo as orientações do Magistério. Aqui entra o acompanhamento das diferentes realidades das famílias de migrantes, mães e pais solteiros, famílias com filhos deficientes ou drogados, famílias distanciadas da igreja, matrimônios mistos, atenção especial aos idosos, viúvos e alcoolismo. 

Para mais informações, consulte o Casal Coordenador da Pastoral Familiar de sua Paróquia, ou diretamente no Centro de Pastoral.