“Saibam que estou feliz e motivado a caminhar com vocês na fé, na esperança e no amor, para que possamos juntos fazer uma experiência do encontro pessoal com Cristo e darmos testemunho do seu amor misericordioso assumindo o sonho missionário de chegar a todos.”

No que depender das boas-vindas dos representantes de pastorais e das comunidades, Pe. Júlio Miguel da Silva, 48 anos, já está ambientado para iniciar os trabalhos em sua nova casa. Citando o lema do primeiro Sínodo Diocesano (2016-2017), o missionário redentorista tomou posse na noite de sexta (12/02), do ofício de administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Região São Bernardo – Anchieta), no Bairro Alves Dias, durante a Santa Missa presidida pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini.

Pernambucano do município de Saloá, Pe. Júlio Miguel já atuou no Grande ABC, entre os anos de 2016 e 2018, onde exerceu a função de pároco da Paróquia Menino Jesus, em Diadema, antes de se transferir para a cidade de Araraquara (SP). Agora realiza um período de experiência visando a incardinação na Diocese de Santo André.

“Expresso meu louvor e gratidão a Deus por ter me enviado para servir junto a este povo tão bom, tão abençoado e tão acolhedor. Agradeço também a Dom Pedro que me acolheu na diocese, confiando a mim a administração e pastoreio deste paróquia”, ressalta o sacerdote, ao citar a missão de propagar a Boa Nova que culminem em gestos concretos de evangelização e caridade dos fiéis na igreja que leva o título da padroeira do Brasil, suas quatro comunidades (Nossa Senhora das Graças, São Francisco de Assis, Santa Clara e Nossa Senhora do Rosário) e na Capela da FEI (Fundação Educacional Inaciana).

Comprometido com o trabalho missionário

Em período de adaptações devido às dificuldades impostas pela pandemia, Pe. Júlio afirma que “Deus nos chama a realizar um fecundo trabalho missionário nas famílias, nas comunidades, no universo virtual e nos diversos ambientes sociais.

Por fim, o presbítero citou uma frase do Papa Francisco: “evangelizar é testemunhar com alegria e simplicidade o que somos e aquilo que acreditamos”, salienta. “Que a Virgem Maria, a Nossa Senhora Aparecida, suscite em nossos corações, a paz e o desejo de sempre servir”, conclama.

Em razão da pandemia da Covid-19, a celebração respeitou todos os protocolos sanitários de segurança com as normas de distanciamento social de 2 metros, capacidade limitada a 30% do espaço da igreja, bem como cuidados de higiene, como o uso de máscara e álcool em gel.

Saiba como foi a Santa Missa de posse do Pe. Júlio: clique aqui e assista!

“Eu estou no meio de vós como aquele que serve”

O bispo da Diocese de Santo André, Dom Pedro Carlos Cipollini, elogiou Pe. Júlio por seu comprometimento com a missão de implementar o Reino de Deus e por se colocar à disposição para em breve se tornar um padre diocesano. O pastor da Igreja Católica no Grande ABC definiu o sacerdote como um “sacerdote trabalhador, honesto, que sabe se relacionar com o bispo e que sabe trabalhar com o povo”, ao recordar as iniciativas na reforma da Paróquia Menino Jesus e na contribuição para a fundação da Quase- Paróquia Nossa Senhora Aparecida, ambas em Diadema.

Ele cita passagem do Evangelho de São Lucas (22, 27) “Eu estou no meio de vós como aquele que serve” para exemplificar o serviço do administrador paroquial.

“Que a comunidade possa agradecer a Deus pelo padre que está aqui. Tem a mão de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira desta igreja. Por mais que temos os leigos trabalhando, é imprescindível a presença do ministério ordenado. Então, temos que agradecer sempre a Deus por termos um padre na paróquia”, complementa Dom Pedro, ao mencionar o “caminhar juntos”, o grande significado do Sínodo Diocesano.

A palavra de Jesus nos liberta

Durante a homilia, Dom Pedro refletiu junto aos representantes da paróquia e das comunidades, como a Palavra de Deus pode ter uma ação transformadora na vida das pessoas. Por isso devemos estar sempre vigilantes para separarmos o joio do trigo. “De um lado tem a Palavra de Deus que nos liberta, por meio dos ensinamentos de Jesus Cristo; de outro lado tem a palavra de tantas coisas que às vezes nos conquistam, nos balançam, nos fazem abandonar a Palavra de Deus e vamos por caminhos errados”, medita.

“O cristão é aquele que ouve a palavra e a coloca em prática”, frisa o bispo, ao citar Maria, a Mãe de Deus, como a grande referência de meditar e agir sob a conduta da Palavra de Deus.

Dom da escuta e da interação

O missionário redentorista também comentou sobre a primeira ação ao assumir como administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. “Escutar as lideranças das comunidades, movimentos e pastorais para compreender e melhor interagir com as atividades da paróquia”, destaca.

Sobre os principais desafios de ser sacerdote em tempos de pandemia, Pe. Júlio acredita que o maior deles é limitar o número de pessoas nas celebrações presenciais.

Rito de posse

Participaram da posse do Pe. Júlio Miguel, o Pe. Aparecido de Góis (vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida) e o Pe. Camilo Gonçalves Lima (secretário episcopal), que cerimoniou durante o rito de posse.

A leitura de provisão de posse foi realizada pelo Pe. Aparecido. Depois, Pe. Júlio recebeu o Livro das Sagradas Escrituras, antes da homilia de Dom Pedro. Logo após, o sacerdote realizou a Renovação das Promessas Sacerdotais diante de Dom Pedro, a fim de manifestar a disposição de cooperar com o bispo e a Diocese de Santo André, trabalhando em comunhão com todo o clero, o povo e cuidando com zelo da paróquia que está sendo entregue a ele.

Depois, o missionário redentorista acolheu os símbolos que evidenciam o serviço do padre junto ao povo que lhe é confiado: as chaves da igreja e do sacrário, a jarra batismal e a estola roxa. Dom Pedro explicou a importância deste ato, apresentando a necessidade do padre-pastor na Paróquia, tanto no quesito pastoral como no administrativo.

Neste momento, o bispo declara oficialmente Pe. Júlio como novo administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, sendo aclamado pelos representantes de pastorais e comunidades que participaram da Santa Missa. O rito de posse foi finalizado com a leitura da ata que fora assinada pelo bispo Dom Pedro Carlos Cipollini, pelo Pe. Júlio, pelo Pe. Aparecido e alguns leigos.

Sobre o novo administrador paroquial

Nome completo: Pe. Júlio Miguel da Silva

Data de Nascimento: 24/04/1972 (48 anos)

Cidade natal: Saloá (PE)

Entrada no Seminário: janeiro de 1998

Ordenação Diaconal: 14/12/2007

Ordenação Sacerdotal: 05/07/2008

Atuação nas paróquias: Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Campina Grande (PB); Paróquia São José, em Sertânia (PE); Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Recife (PE) e Paróquia Menino Jesus, em Diadema (SP). No dia 12 de fevereiro de 2021 assumiu como administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Região São Bernardo – Anchieta.

Atuação em comissões, assessorias diocesanas e na Congregação do Santíssimo Redentor: Vice-reitor, reitor, conselho de formação e conselheiro provincial. Membro da equipe missionária (Santas Missões Redentoristas).

Fotos: Diocese de Santo André e Pascom da Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Solange Aparecida Sabonaro)