Diocese de Santo André

Sínodo da Amazônia e Laudato Si’: caminhos para a criação da Pastoral da Ecologia Integral na Diocese

“A Amazônia querida apresenta-se aos olhos do mundo com todo o seu esplendor, o seu drama e o seu mistério. Deus concedeu-nos a graça de a termos presente de modo especial no Sínodo que se realizou em Roma de 6 a 27 de outubro de 2019, concluindo com o Documento Amazônia: Novos Caminhos para a Igreja e para uma Ecologia Integral.

Essa é a introdução da Exortação Apostólica Pós-Sinodal “Querida Amazônia”, do Papa Francisco, lançada no dia 2 de fevereiro de 2020, na Festa da Apresentação do Senhor, na Basílica de São João de Latrão, em Roma.


Dois anos do Sínodo para a Amazônia
Neste mês de outubro, o Sínodo da Amazônia está completando dois anos de sua realização e trouxe como resultado das três semanas de diálogo e troca de experiências, um documento magisterial escrito pelo sumo pontífice que aponta caminhos para uma Igreja sinodal, por meio dos sonhos social, cultural, ecológico e eclesial.

A Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam-Brasil) oferece um roteiro celebrativo “Sínodo da Amazônia: dois anos de sonhos e conversões” para celebrar os dois anos desse momento histórico. Baixe o roteiro aqui


Pastoral da Ecologia Integral
Um sonho que está se tornando realidade na Diocese de Santo André é a Pastoral da Ecologia Integral. As articulações para a criação da iniciativa prosseguem no âmbito diocesano, em parceria com a Pastoral da Ecologia Integral do Regional Sul 1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

A última reunião foi realizada na tarde do dia 21 de agosto. A pauta tratou, especialmente, sobre o Dia Mundial de Oração pelo cuidado com a Criação, celebrado no dia 1º de setembro; o diálogo sobre os andamentos dos trabalhos do projeto Água Fonte de Vida, entre outros assuntos. Nova reunião será agendada em breve.

A equipe diocesana contará com Cecileide Barbosa do Nascimento Figueiredo (responsável pela Casa dos Pobres, no Jardim Santo Alberto – Santo André), Clara Mabeli Bezerra Baptista (paroquiana da Paróquia Santa Luzia – Ribeirão Pires), Fernanda Minichello (coordenadora diocesana da Pastoral da Comunicação) e Eliete Helena Teodoro (coordenadora diocesana da Pastoral do Migrante).

A Pastoral da Ecologia Integral tem como objetivo geral a evangelização e acompanhamento pastoral das pessoas e comunidades envolvidas e comprometidas com o Cuidado da Casa Comum, desenvolvendo processos de sensibilização, compreensão, formação e transformação, na visão de Ecologia Integral da Encíclica Laudato Si’.

 

A inspiração na Laudato Si’
Em 2015, a encíclica Laudato Si’, do Papa Francisco, já alertava para a necessidade do Cuidado com a Casa Comum, melhores relações com a Criação, num modelo de desenvolvimento sustentável, que combata a degradação ambiental e as alterações climáticas. Sensibilizar, conscientizar e promover a ação ambiental e a necessidade de proteger o planeta. São Francisco propõe “nos reconhecer a natureza como um livro esplêndido, onde Deus nos fala e transmite algo de sua grandeza, beleza e bondade”, cita o Santo Padre, na Laudato Si’:12.

Para isso ocorrer, de fato, ações práticas dos governantes e das populações são necessárias para contribuir decisivamente para a preservação do meio em que vivemos, dos recursos naturais, da fauna e da flora, dos mananciais e do solo.

Confira um breve resumo dos quatro capítulos presentes na Exortação Apostólica Pós-Sinodal “Querida Amazônia”:

Sonho Social
Logo no início do capítulo inicial, Francisco indica “o sonho duma Amazônia que integre e promova todos os seus habitantes, para poderem consolidar o bem viver. Mas impõe-se um grito profético e um árduo empenho em prol dos mais pobres”, numa preocupação tanto com a preservação do bioma, quanto com os povos amazônicos.


Sonho Cultural
No capítulo do Sonho Cultural, o Papa diz que “o objetivo é promover a Amazônia; isto, porém, não implica colonizá-la culturalmente, mas fazer de modo que ela própria tire fora o melhor de si mesma. Tal é o sentido da melhor obra educativa: cultivar sem desenraizar, fazer crescer sem enfraquecer a identidade, promover sem invadir. Assim como há potencialidades na natureza que se poderiam perder para sempre, o mesmo pode acontecer com culturas portadoras duma mensagem ainda não escutada e que estão ameaçadas hoje mais do que nunca.”

Sonho Ecológico
Em relação ao Sonho Ecológico, o Santo Padre sustenta que “o cuidado das pessoas e o cuidado dos ecossistemas são inseparáveis, isto torna-se particularmente significativo lá onde «a floresta não é um recurso para explorar, é um ser ou vários seres com os quais se relacionar. A sabedoria dos povos nativos da Amazônia inspira o cuidado e o respeito pela criação, com clara consciência dos seus limites, proibindo o seu abuso. Abusar da natureza significa abusar dos antepassados, dos irmãos e irmãs, da criação e do Criador, hipotecando o futuro.”

Sonho Eclesial
Por fim, o Sonho Eclesial apresenta a grande diversidade social, cultural e espiritual na Amazônia, em que a Igreja deve promover a unidade, numa atitude de diálogo e escuta, principalmente dos povos mais pobres. Depois de partilhar alguns “sonhos”, Papa Francisco finaliza o texto exortando todos a avançar por caminhos concretos que permitam transformar a realidade da Amazónia e libertá-la dos males que a afligem.

“Se o tema do Sínodo foi “Novos caminhos para a Igreja e para a Ecologia Integral “, a conclusão é que para salvar o planeta e a Amazônia, e passar a novos caminhos de evangelização, todos temos que entrar no caminho de uma grande conversão”, como cita Pe. Sidnei Marco Dornelas, que foi nomeado pelo Papa Francisco para participar do Sínodo da Amazônia como um dos indicados pela União dos Superiores Maiores que congrega as Congregações religiosas e missionárias.

 

Leia mais: 

Pe. Sidnei: profunda experiência de fé no Sínodo da Amazônia

A fauna sob o olhar do sínodo da Amazônia

Ecologia Integral: Casa dos Pobres, uma ação prática que une caridade e educação ambiental

Ano Especial dedicado à Encíclica Laudato si’

Compartilhe:

Homilia, Missa do Jubileu Diocesano 70 Anos da criação da Diocese de Santo André

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo