Diocese de Santo André

Ano Jubilar Missionário: COMIDI planeja formações e ações concretas nas comunidades da Diocese

Em comunhão com o Ano Jubilar Missionário, lançado em novembro do ano passado e que será vivenciado por toda a Igreja no Brasil em 2022, o COMIDI (Conselho Missionário Diocesano) da Diocese de Santo André se reuniu na tarde de domingo (06/02), com o objetivo de projetar ações concretas nas comunidades das dez regiões pastorais presentes nas sete cidades do Grande ABC. Realizado na Paróquia Jesus Bom Pastor, no Jardim Itapark, em Mauá, o Encontro Ampliado acolheu cerca de 30 representantes de conselhos missionários diocesano, regionais e paroquiais, além do pároco anfitrião Pe. João José de Sousa, o Pe. Joãozinho, e do seminarista de Filosofia, Lucas Chagas, que acompanhará os trabalhos do COMIDI neste ano.

Uma das iniciativas confirmadas para esse ano, que envolverá todas as comunidades de fé e acontecerá no segundo semestre, mais precisamente em setembro, será a Semana de Animação e Ação Missionária, que acontecerá simultaneamente com outras dioceses e arquidioceses do estado de São Paulo. Mais informações em breve.

Segundo o coordenador do COMIDI, Marcos Júlio Aguiar, que também integra o COMIRE (Conselho Missionário Regional) no Regional Sul 1 da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), o objetivo da reunião foi animar localmente a comunidade e reforçar a sintonia entre os membros dos conselhos, tanto das regiões pastorais quanto das paróquias, a fim de que o trabalho conjunto das missões sejam realizadas através de ações concretas nas comunidades.

“Um processo de diálogo e escuta, como temos vivenciado na etapa diocesana do Sínodo dos Bispos, trazendo esse olhar para a missionariedade, por meio de ações concretas como a reza do terço nas comunidades, visita aos doentes, grupos de oração nas casas, atividades solidárias, entre outras”, destaca.

As reuniões do COMIDI acontecerão ao longo do ano, sempre numa região diferente. A próxima está agendada para acontecer em abril, na Região São Bernardo – Rudge Ramos.

Formação e atuação do COMIDI

No início da reunião, Marcos fez uma breve apresentação do papel do COMIDI e disse que pretende realizar mais encontros formativos nas regiões pastorais ao longo do ano. “Vamos oferecer formação sobre a criação de COMIPA (Conselho Missionário Paroquial) e COMIRP (Conselho Missionário da Região Pastoral), também. As paróquias já podem ir identificando quem tem essa vontade missionária. Um ponto que se trabalha muito é que a pessoa tenha espírito colaborativo e cooperativo, o trabalho em comunidade”, afirma o coordenador diocesano do COMIDI, ao recordar entrevista concedida no ano passado.

“O objetivo é ter o COMIDI mais próximo das comunidades, dialogando, ouvindo, falando, orientando, em comunhão com a etapa diocesana do Sínodo dos Bispos e os itinerários do 8º Plano Diocesano de Pastoral, refletindo algumas perguntas e vivenciando o Ano Jubilar Missionário. É reafirmar que estamos juntos na missão”, afirma.

Desafios da missão

Durante o momento formativo, o coordenador diocesano do COMIDI provocou algumas reflexões do público presente sobre o que as mantém ativas na missão, diante de tantos desafios. E recebeu respostas como a fé em Jesus, o apoio ao próximo, a proposta de uma Igreja em saída e as iniciativas solidárias.

Marcos recordou que o trabalho de animação é marcado pela superação dos desafios e entendimento do papel missionário de cada pessoa. “Para entender melhor temos a missão ad intra, que é aquela questão dentro da igreja da paróquia, da comunidade, que é a catequese, o batismo, a crisma; ad extra, que é resgatar as pessoas que se afastaram da igreja; e ad gentes, que é ir além do território”, explica.

Outro foco apresentado na reunião foi trabalhar a necessidade dos conselhos missionários despertarem o espírito colaborativo, cooperativo e consciência missionária em cada membro e também identificar futuros participantes da missão, que podem atuar inclusive na formação do COMIPA.

Beatificação de Pauline Jaricot

Marcos também reforça a mobilização para que as comunidades façam menção ou realizem celebrações no dia da beatificação da Serva de Deus, Pauline Marie Jaricot (1799-1862), uma leiga francesa nascida em Lyon, que viveu no século XIX, fundadora da Associação para a Propagação da Fé e o Movimento do Rosário Vivo. Sua beatificação acontecerá no dia 22 de maio de 2022.

Ela foi declarada Venerável em 25 de fevereiro de 1963, pelo Papa São João XXIII (1881-1963). Em 26 de maio de 2020, o Papa Francisco autorizou a publicação do decreto que reconhece o milagre atribuído à intercessão da Venerável.

Leia aqui o artigo que destaca Pauline Jaricot como uma inspiração para sermos missionários da compaixão e da esperança.

Padroeiros das Missões

Os membros dos conselhos missionários diocesano, regionais e paroquiais também deverão mobilizar as suas comunidades para celebrarem os padroeiros das missões Santa Teresinha do Menino Jesus, no dia 1º de outubro, início do Mês Missionário, e São Francisco Xavier, no dia 3 de dezembro, com atividades como a oração do rosário e missas em Ação de Graças.

Recorde aqui como foi o Mês Missionário na Diocese, em 2021.

Leia mais: 

Entrevista: a importância das pastorais e a atuação do COMIDI na animação missionária na Diocese

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024