Diocese de Santo André

Missão dos Seminaristas começa no dia 25 de janeiro em Mauá

A Missão dos Seminaristas da Diocese de Santo André em 2020 acontecerá entre os dias 25 de janeiro e 1º de fevereiro, na Região Pastoral Mauá. É um momento em que todos os diocesanos devem estar reunidos em suas paróquias e residências rezando pelas vocações de cada um dos 29 seminaristas, neste Ano Vocacional Diocesano em que se prioriza também o despertar de novos candidatos ao sacerdócio.

Tema e abertura

A edição deste ano tem como tema “Ai de mim se eu não pregar o evangelho” (1Cor 9,16). A abertura ocorrerá com a missa que será celebrada pelo bispo diocesano Dom Pedro Carlos Cipollini, no sábado (25/01), às 15h, na Comunidade Sagrado Coração de Jesus e Imaculado Coração de Maria (Rua Ricardo Bechelli, 197 – Jd. Zaíra), da Paróquia São Paulo Apóstolo. Neste dia, os candidatos ao sacerdócio também participarão de um café com análise socioeconômica e religiosa, de almoço e jantar, e do envio para as famílias, na Matriz Imaculada Conceição (Praça Mons. Alexandre V. Arminas, 01- Bairro Matriz), onde cada paróquia receberá dois a três seminaristas para a missão durante os sete dias.

Programação

No domingo (26/01), os seminaristas participarão das missas, de almoços com os padres e famílias, além de formação com a juventude nas paróquias. Na segunda (27/01), os destaques são as visitas ao Hospital Santa Casa e Casas de Repouso, bem como o Terço Luminoso com os Jovens na Praça, num momento de louvor e adoração ao Santíssimo Sacramento.
Entre terça (28/01) e quinta (30/01) ocorrerão as visitas nas casas e cafés com as famílias, num momento de evangelização e promovendo a Igreja em saída. Nestes dias também acontecem a Oração das Laudes, no início da manhã, e a Santa Missa, no período da noite.
Na sexta (31/01), as atividades previstas são visitas ao Hospital Nardini, ao Cemitério Santa Lídia, e o trabalho junto as pastorais de rua, na distribuição de marmitex aos prediletos de Deus. A Santa Missa de encerramento da Missão dos Seminaristas acontecerá no sábado (1º/02), às 10h30, na Paróquia São Vicente de Paulo (R. Vice-Presidente Francisco Silviano Alves Brandão, 88 – Parque São Vicente).

Chamado de obediência

O seminarista Douglas Colácio, que iniciará o 2º ano de Teologia, conta a experiência de ter participado de quatro missões (a primeira visitando casas região da Paróquia Cristo Rei, em Diadema; a segunda acompanhando o trabalho da Pastoral da Sobriedade, ao visitar casas de recuperação de dependentes químicos e grupos de apoio; a terceira na Catedral do Carmo, percorrendo comércios, órgão públicos, prefeitura, câmara municipal, OAB, e casas de famílias, na região central de Santo André; e a quarta missão viajando para a Bahia, onde os seminaristas permaneceram durante 20 dias, num trabalho intenso de conhecer as comunidades locais). “A missão é um despojar-se. Nos despojamos de nós mesmos para conhecer outras realidades do povo, das pessoas mais sofridas, daqueles que vivem a fé ou daqueles que necessitam encontrar-se com Cristo. A missão é um chamado de obediência. ‘Vem e segue-me’. E nós seguimos Jesus dentro de nossas limitações, nossas dificuldades”, avalia Douglas.

Estreia nas missões

Iniciando em 2020 os estudos no Seminário de Filosofia, Jefferson Almeida revela a expectativa de participar pela primeira vez das missões. Segundo ele, as atividades estão em sintonia com a formação presbiteral, sendo uma delas a dimensão pastoral e missionária. “Ser missionário é ser cristão. Todo cristão é chamado a ser missionário. O Senhor nos pediu. ‘Ide por todo mundo e pregai o Evangelho’. São Paulo também vai nos falar em sua carta ‘Ai de mim, se eu não pregar o Evangelho’. E o carisma do Bom Pastor, uma característica do padre diocesano é ir ao encontro das ovelhas, onde elas moram, visitando os ambientes, percebendo as necessidades, levando a Palavra de Deus e também escutá-las”, destaca Jefferson.

Importância para formação

Já Willian Maia, que iniciará os estudos no Seminário de Teologia, considera que a experiencia missionária é de suma importância para a formação dos seminaristas. De acordo com ele, a missão em território diocesano será uma oportunidade especial para reforçar que o seguimento a Jesus se dá na disponibilidade de ir ao encontro do outro, de doar a vida e de comunicar o amor divino. “Essa experiência está ligada a uma das dimensões que são indispensáveis para qualquer candidato ao sacerdócio, que é a dimensão pastoral missionária. A Igreja ensina que a vocação sacerdotal não pode existir sem o caráter missionário. Pois a missão, o caráter de ir ao encontro e doar-se está na essência do próprio Jesus Cristo, a quem nós seminaristas queremos servir, queremos nos configurar. A vocação de todo seminarista consiste em ser sinal de Deus, que vem ao nosso encontro e nos chama ao seu projeto de amor”, sintetiza William.

Compartilhe:

Ginásio lotado com mais de 7 mil pessoas marca celebração dos 70 anos da Diocese de Santo André

Catedral diocesana celebra sua padroeira

Padre Toninho assume nova missão na Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora

Jovens Sarados comemoram 15 anos com missa presidida pelo bispo diocesano

ENCONTRO CHEGA AO FIM COM REFLEXÃO SOBRE PERSPECTIVAS PARA A AÇÃO EVANGELIZADORA DA IGREJA NO BRASIL

PARTICIPANTES DE ENCONTRO DESTACAM PROPOSTA DE SINODALIDADE NA AÇÃO PASTORAL DA IGREJA

“O COORDENADOR DE PASTORAL É UM MEDIADOR DA GRAÇA DE DEUS E PROMOVE A COOPERAÇÃO NA COMUNIDADE”, DISSE NÚNCIO APOSTÓLICO

Encontro Diocesano dos Coroinhas e Cerimoniários reúne mais de 2500 jovens e crianças

Nossa Senhora do Carmo

nomeacoes

Nomeação e provisões – 03/07/2024